Informação sobre hipotireoidismo, causas, sintomas, prevenção e tratamento do hipotireoidismo, identificando os diversos tipos existentes.


Hipertireoidismo

O hipertireoidismo, uma perturbação em que a glândula tireóide está hiperativa, desenvolve-se quando a tiróide produz demasiada quantidade de hormônios.
O hipertireoidismo tem várias causas, entre elas as reações imunológicas (possível causa da doença de Graves). Os doentes com tireoidite, uma inflamação da glândula tireóide, sofrem habitualmente uma fase de hipertireoidismo. Contudo, a inflamação pode lesar a glândula, de tal maneira que a atividade inicial, superior à normal, é o prelúdio de uma atividade deficiente transitória (o mais frequente) ou permanente (hipotireoidismo).
Os nódulos tóxicos (adenomas), zonas de tecido anômalo que crescem dentro da glândula, eclodem por vezes os mecanismos que controlam a glândula e produzem, por conseguinte, hormônios em grandes quantidades. Um doente pode ter um nódulo ou vários. A este respeito o bócio tóxico multinodular (doença de Plummer), uma perturbação em que há muitos nódulos, é pouco frequente nos adolescentes e adultos jovens e o risco de a sofrer tende a aumentar com a idade.
No hipertireoidismo, em geral, as funções do corpo aceleram-se. O coração bate mais depressa e pode desenvolver um ritmo anômalo, e o indivíduo afetado pode chegar a sentir os batimentos do seu próprio coração (palpitações). Também é provável que a pressão arterial aumente. Muitos doentes com hipertireoidismo sentem calor mesmo numa habitação fria, a sua pele torna-se úmida, já que tendem a suar profusamente, e as mãos podem tremer. Sentem-se nervosos, cansados e fracos, e apesar disso aumentam o seu nível de atividade; aumenta o apetite, embora percam peso; dormem pouco e evacuam frequentemente, algumas vezes com diarréia.
Os idosos com hipertireoidismo podem não apresentar estes sintomas característicos, mas têm o que por vezes se chama hipertireoidismo apático ou oculto. Simplesmente tornam-se fracos, sonolentos, confusos, introvertidos e deprimidos. Os problemas cardíacos, especialmente os ritmos cardíacos anômalos, observam-se muitas vezes nos pacientes de idade avançada com hipertireoidismo.
O hipertireoidismo também provoca alterações oculares: edema em torno dos olhos, aumento do lacrimejamento, irritação e uma sensibilidade à luz. Além disso, o doente parece olhar fixamente.
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL